Banner campanha
“Vem e segue-me!”

Descubra 4 atividades educacionais para estimular as crianças

Descubra 4 atividades educacionais para estimular as crianças

Desde o nascimento, a criança interage com as pessoas que se relaciona, recebendo diversas informações e estímulos, possibilitando conhecer o mundo e o ambiente que está inserida.

A aprendizagem já se inicia nessa fase. A criança, através das brincadeiras e das relações sociais, desenvolver sua cognição.

No entanto, práticas pedagógicas bem elaboradas para as especificidades de cada fase infantil possibilitará que o desenvolvimento cognitivo seja ainda mais efetivo.

Conheça no post de hoje 4 possibilidades de atividades educacionais para crianças até os 5 anos.

1. Conhecimento e interação com o outro

As ações que possibilitam o desenvolvimento cognitivo se dão através das interações que a criança estabelece com o meio no qual ela se relaciona.

Os mil primeiros dias na vida do indivíduo são fundamentais para a sua formação. É nesse período que a criança começa a fazer observações e estabelecer conexões feitas pelas observações.

Ou seja, a criança constrói o conhecimento através do que vivencia, por exemplo, se todos os dias as pessoas que cuidam da criança no momento da alimentação, falam a palavra “papa” e logo oferecem uma comida, a criança naturalmente irá associar aquela ação, que é a refeição, com a palavra “papa”.

Por essa razão, planejar atividade que estimulam a interação, comunicação e a observação do espaço será extremamente significativo para o processo cognitivo da criança.

Uma atividade educativa nesse sentido é levar a criança ao descobrir os componentes do ambiente na medida em consegue perceber e respeitar seu colega.

A atividade sugerida com essa intencionalidade consiste em entregar uma lanterna, em um ambiente com pouca luminosidade, para as crianças entre 2 e 3 anos e, solicitar a elas que explorem o ambiente fazendo com que verbalizem o que estão encontrando e/ou, solicitando que as crianças procurem algum objeto específico ou algum colega.

Os adultos também poderão estimular as crianças sobre a importância do cuidado ao se movimentar nessa atividade, para evitar atrito com algum amigo ou que danifiquem algum objeto. Sua duração usual é de 10 a 30 minutos, dependendo da quantidade de criança.

2. Descoberta de sons

A percepção de som e a sua expressão é de domínio da criança desde seus primeiros meses de vida, existem estudos que demostram que essa percepção pode acontecer até mesmo durante a gestação.

No entanto, outras capacidades, como a sensibilidade sonora, a discriminação auditiva, a dicção e o ritmo necessitam de estímulos para serem desenvolvidas e aprimoradas.

Um exemplo de atividade que estimula a consciência sonora é a manipulação das possibilidades de sons que se pode emitir.

Com base em desenhos, imagens ou vídeos relativos a objetos, animais e fenômenos que tendem a fazer parte do repertório das crianças, os adultos poderão estimulá-las a demonstrar os sons correspondentes a cada item mostrado, levando a criança a fazer complexas associações sobre sons e imagens, aperfeiçoando ainda mais sua memória.

Trata-se de uma prática apropriada para crianças entre 2 e 3 anos e que dura, também, cerca de meia hora.

3. Movimentação corporal

Os estímulos das atividades físicas estão diretamente relacionados com os estímulos do desenvolvimento cognitivo.

Tendo em vista que esses estímulos contribuem para diversos processos fisiológicos cerebrais, e, quando houver uma intencionalidade poderá trazer inúmeros benefícios que irão contribuir para uma excelente formação do indivíduo.

Nessa perspectiva, práticas educativas com intencionalidade pedagógica que favoreçam a movimentação corporal das crianças são fundamentais para a percepção do corpo, bem como, sobre a importância dos estímulos mentais relacionados a ele.

Uma prática que trabalha a movimentação corporal é a estimulação da motricidade por meio da realização de circuito.

Nessa tarefa, é criado um tipo de trajeto com almofadas, banquinhos e colchões que a criança deve percorrer de diferentes maneiras — com as mãos para cima ou com um pé só, por exemplo —, com nível de dificuldade de acordo com a idade.

Dessa forma, a mente e o corpo deverão estar em sintonia para que os comandos sejam feitos com destreza.

Essa prática tem duração de cerca de trinta minutos e é recomendada para crianças quando começa a engatinhar perdurando por toda a educação infantil.

4. Escuta de histórias e manuseio de livros

As narrativas ensinam sobre o mundo e estimulam a imaginação infantil. Nessa perspectiva, a escuta de histórias e o manuseio de livros, desde cedo, consiste em um rico estímulo para o desenvolvimento da criatividade, concentração e imaginação da criança, podendo levar ao interesse pela leitura que irá contribuir positivamente na sua formação.

Um exemplo de atividade que favorece essas condições é a criação de uma espécie de cantinho da leitura, onde são contadas histórias.

É importante que esse espaço seja organizado de forma a possibilitar a permanência das crianças — contando com colchonetes, almofadas, e sofás pequenos e até espelhos, por exemplo —, que seja equipado com fantoches ou bonecos possibilitando o protagonismo infantil no qual a criança pode criar e recontar histórias além ter livros resistentes e adequados para cada fase.

É uma prática com o desenvolvimento diário de 10 a 15 minutos, sendo indicada para todas as crianças.

Por serem multidisciplinares e envolverem diversas habilidades, essas atividades educacionais para crianças podem contribuir de diversas maneiras para o seu desenvolvimento cognitivo, constituindo-se em práticas pedagógicas indispensáveis.

Este post foi útil? Não deixe de compartilhá-lo em suas redes sociais!

Free Joomla! template by Age Themes